Ir para conteúdo

  • facebook
  • twitter
  • youtube

Foto

GNV: vale a pena?


  • Por favor, faça o login para responder
143 respostas neste tópico

#1 edgar_rs

edgar_rs

    Moderador


  • 15.327 posts
  • Veículo: Renault Megane
  • Motorização: 1.6 16v
  • Cidade: Novo Hamburgo
  • Estado: RS
Contribuidor

Postado 11 maio 2011 - 03:57


Em tempos de gasolina/álcool caros, muitos perguntam se o GNV vale a pena. Tenho carro convertido e escrevo abaixo o que eu acho.

A economia vale a pena? Sim. O custo/km rodado do GNV é praticamente imbatível (tá, não venham comparar com custo de carro elétrico :lol: ). Dá para economizar praticamente metade do que se gastaria do que se o carro rodasse a gasolina (ou até mais).

Quanto eu tenho que rodar para valer a pena? No mínimo, uns 20mil km por ano. Menos que isto eu não considero viável converter.

E a manutenção do carro, fica mais cara? Praticamente a mesma de um carro não convertido:
- Velas e filtro de ar devem ser trocados com menor km em comparação com carros a gasolina (trocando em miúdos, metade da km);
- Há um item a mais a ser considerado na manutenção, o redutor de GNV... que demora a ter alguma regulagem ou limpeza. Nos kit mais novos, há um compressor de GNV que também necessita de manutenção periódica.. mas este eu não tenho muito conhecimento para opinar;
- Óleo e filtro do óleo permanecem com a troca conforme orientação do fabricante;
- Correias: mesma km para troca do original;
- Pneus, geometria, suspensão, freios... tudo vai depender de como se anda (mais em estrada, mais na cidade... e por aí vai).
- A embreagem, em alguns casos, pode durar menos, principalmente se o percurso for urbano e em cidades com muitos aclives... o usuário acaba "queimando" mais a embreagem para arrancar, nestas situações, e o disco de embreagem dura menos;
- Arrefecimento dura a mesma coisa, sistema de escape também.

E o espaço no porta-malas? "Perdeu, playboy". Em alguns veículos há opção de colocar dois cilindros pequenos (6,50 metros cúbicos) embaixo do porta-malas, no local do estepe. Noutros... não tem muito o que fazer.

Há alguma manutenção periódica que precise ser feita? Sim. Todo carro convertido é obrigado a passar em vistoria no Inmetro, uma vez ao ano, para atualizar o CSV (Certificado de Segurança Viário). Neste teste, o carro DEVE estar 100% (equilíbrio de suspensão, amortecedores, geometria dianteira e traseira, motor, vazamentos de óleo nulos, poluição, desequilíbrio de freios, freio de mão). Estando com algo errado, há um prazo de 30 dias para o devido reparo e nova vistoria (gratuita) para emissão do Laudo. Na parte eletrônica do GNV (emuladores de sonda/bicos, variador de avanço), só há problema quando um componente queima.

O que eu ganho com carro convertido? Além da economia e menor emissão de poluentes... nada. Alguns estados dão desconto no IPVA (como no RJ e SP), outros não.

O que eu perco? Espaço no porta-malas, potência do motor... mas nada que incomode.

Alguma recomendação? Segue:

1. Converter carros com motor 1.6, ou com maior capacidade cúbica. A perda de potência não é tão sentida nestes motores.
2. Instalar kit completos, com variador de avanço (impreterível), emulador de sonda de lambda/oxigenio, emulador de injetores de combustivel.

O motor, dura menos?Olha... em alguns casos de descuido do proprietário, o motor vai durar menos, principalmente na parte do cabeçote (onde válvulas de escape fica prejudicadas com a maior temperatura dos gases de escape). Funcionamento na gasolina, naquele dono que adora economizar e só liga o carro no GNV, também pode ficar prejudicado. Porém, bronzinas costumam durar mais devido a menor potência que o motor gera ao rodar com GNV. O óleo fica menos contaminado com resíduos da queima do GNV, mantendo suas propriedades por mais tempo. Então, para aquele proprietário zeloso, que usa gasolina ao ligar e desligar o carro, costuma não ter problemas com o carro.

Acho que era isto. Se ainda assim surgir alguma dúvida, postem aqui que eu respondo e atualizo ;)


  • Sandro Prado curtiu isso
Edgar R. Scheinpflug - Técnico em Automobilística - CREA/RS n.º 167.383.
Engenharia Mecanica Automotiva (em andamento...)

Mecânica Winck (J. A. Winck Ltda.) - nacionais e importados - (51) 3587-3786 - Novo Hamburgo / RS
- - - - - - -

Não tiro dúvidas via MP. Use a ferramenta de busca do fórum.

#2 LostSoul

LostSoul

    Caçador de Tuneiro


  • 7.241 posts
  • Veículo: Renault Clio
  • Motorização: 1.6 8v
  • Cidade: Gravataí
  • Estado: RS

Postado 11 maio 2011 - 04:06

Também tenho carro convertido e concordo com praticamente tudo que foi escrito.

Algumas considerações minhas:

1 - Eu já considero que acima de 15.000Km/ano já dá pra considerar converter para GNV, ainda mais se pretender ficar mais de 2 anos com o mesmo veículo. (Meu caso)

2 - Espaço no porta-malas: eu tenho um Clio e consegui colocar 2 cilindros de 7,5m³ embaixo do porta-malas, portanto tive perda de espaço zero. Claro que ficou justíssimo e necessitou de um belo trabalho de adaptação do escape e tubulação da mangueira do bocal de combustível, mas se deu pra fazer no meu Clio dá pra fazer em praticamente qualquer carro. (Só não tente fazer em um Smart ou num Picanto :lol: )

Fora isso estou 100% de acordo com o que o Ed escreveu acima.

Gaudério e gremista de Porto Alegre/RS

lostsoul@renaultclube.com


#3 edgar_rs

edgar_rs

    Moderador

  • Topic Starter

  • 15.327 posts
  • Veículo: Renault Megane
  • Motorização: 1.6 16v
  • Cidade: Novo Hamburgo
  • Estado: RS
Contribuidor

Postado 11 maio 2011 - 04:19

É que os Clio I, como o teu, possuem estepe embaixo do porta-malas ;)

Dos novos e de toda a linha, o estepe é protegido por uma capa por baixo... só cortando ela fora para colocar cilindros por baixo! E aí já vai solda, pintura... muita coisa a ser feita.

O único que fico na dúvida, é a Gran Scenic... mas tenho certeza quase absoluta que o estepe também é protegido.
Edgar R. Scheinpflug - Técnico em Automobilística - CREA/RS n.º 167.383.
Engenharia Mecanica Automotiva (em andamento...)

Mecânica Winck (J. A. Winck Ltda.) - nacionais e importados - (51) 3587-3786 - Novo Hamburgo / RS
- - - - - - -

Não tiro dúvidas via MP. Use a ferramenta de busca do fórum.

#4 Viniciuskb

Viniciuskb

    RCB Premium


  • 3.438 posts
  • Veículo: Renault Megane Grand Tour
  • Motorização: 1.6 16v
  • Cidade: Torres
  • Estado: RS

Postado 11 maio 2011 - 06:12

E quais as recomendações ao se comprar um carro já com GNV?
Com muita tristeza passei minha S-10 adiante, e agora estou atrás de um carrinho confiável com GNV... vale a pena, ou é mais negócio comprar um carro e instalar depois?
Megane Grand Tour Dynamique 2012/2013 - Branca
27/07/2012
Ex - Logan 1.6 8v Privilège - Prata (infelizmente "auto-imolado")
29/10/2009 14/06/2012

Voto Distrital!

#5 Fellype

Fellype

    Administrador


  • 19.022 posts
  • Veículo: Renault Clio
  • Motorização: 2.0 16v
  • Cidade: São Paulo
  • Estado: SP

Postado 11 maio 2011 - 06:17

Eu vejo que comprar um carro e instalar o GNV, é melhor. Por justamente vc não saber a manutenção e qualidade das peças instaladas no carro.
Unichip: Compre o seu com desconto especial do Renault Clube.

Dúvidas:
fellype@renaultclube.com
@RenaultClube

#6 LostSoul

LostSoul

    Caçador de Tuneiro


  • 7.241 posts
  • Veículo: Renault Clio
  • Motorização: 1.6 8v
  • Cidade: Gravataí
  • Estado: RS

Postado 11 maio 2011 - 06:29

Eu vejo que comprar um carro e instalar o GNV, é melhor. Por justamente vc não saber a manutenção e qualidade das peças instaladas no carro.


Concordo com o Fellype.

Gaudério e gremista de Porto Alegre/RS

lostsoul@renaultclube.com


#7 edgar_rs

edgar_rs

    Moderador

  • Topic Starter

  • 15.327 posts
  • Veículo: Renault Megane
  • Motorização: 1.6 16v
  • Cidade: Novo Hamburgo
  • Estado: RS
Contribuidor

Postado 12 maio 2011 - 09:52

Saber as peças instaladas é o de menos... você olha lá no capo se tem o emulador de bicos, se tem gerenciador e talz... bem como marcas instaladas.

Problema é saber como o dono rodou neste tempo que teve GNV. Se era cuidadoso (sempre usava gasolina ao ligar e desligar, se não pisava muito no acelerador... e por aí vai) ou se era "esmerilhador".

O lance de ter um CSV ajuda muito, pois você saberá se o carro tem algum tipo de problema mecânico (não tem como fugir disto... a não ser que o Inmetro seja "sujo", mas é difícil, correm risco de perder a homologação para exercer a atividade). O problema é que alguns itens podem ser mascarados... tipo, retentores de válvula em mau estado tem gente que mete óleo mais grosso para tapar o furo. Se passar no exame de poluição, vocÊ compra um carro e pode ter que gastar num serviço de cabeçote.

Pessoalmente, estou com o Lost e com o Fellype: prefiro comprar um carro que não teve GNV para instalar um kit completo, com minha supervisão.
Edgar R. Scheinpflug - Técnico em Automobilística - CREA/RS n.º 167.383.
Engenharia Mecanica Automotiva (em andamento...)

Mecânica Winck (J. A. Winck Ltda.) - nacionais e importados - (51) 3587-3786 - Novo Hamburgo / RS
- - - - - - -

Não tiro dúvidas via MP. Use a ferramenta de busca do fórum.

#8 The Blacksmith

The Blacksmith

    Entendido


  • 145 posts
  • Cidade: Santa Maria

Postado 13 maio 2011 - 09:19

Com o perdão da intromissão senhores, mas eu particularmente não gosto de GNV.

Se quer economia, 1.0. Todo o trabalho e riscos de um kit GNV não compensam ao meu ver. Gás é ótimo para uso como combustível industrial e aplicação em veículos pesados. Alguns querem um carro com motor 6 cilindros e colocam GNV para tentar reduzir o consumo e depois estufarem o peito e dizer que tem um "motorzão", isso é patético. Um carro de 70 mil, com um bom motor certamente vai gastar mais gasolina. Isso é preciso ter em mente.

Continuo sendo absolutamente contra o GNV em carros leves. Sou a favor do GNV em linha pesada (principalmente onibus urbanos) e a liberação do diesel para veículos de passeio. Muito mais fácil e mais seguro, visto que ambas as tecnologias são dominadas e é muito mais simples.
Imagem Postada

FIAT BRAVO ESSENCE 1.8 16V - A BRAVURA ESTA DE VOLTA!

Ora io sono un "E torq'er"


Renault Mégane RXE 2.0 2001 Azul Mônaco Perolizado IN MEMORIAM

#9 LostSoul

LostSoul

    Caçador de Tuneiro


  • 7.241 posts
  • Veículo: Renault Clio
  • Motorização: 1.6 8v
  • Cidade: Gravataí
  • Estado: RS

Postado 13 maio 2011 - 09:38

Blacksmith, não me leve a mal mas seu post teve absolutamente zero de argumentação!

O que você quer dizer com "todo o trabalho e riscos"? Porque na sua opinião não compensa?

Posso e até devo estar enganado, contudo sua mensagem aparenta ser puro preconceito.

O Diesel não é liberado pois é subsidiado pelo governo, se não o fosse seria bem mais caro do que é. Sem falar que o diesel tem características que eu acho ruins para veículos de passeio: a alta vibração, o ruído e o desempenho ruim em rotações mais altas (tira um pouco o prazer de dirigir IMHO) e ainda por cima emite uma enorme quantidade de material particulado.
  • romário luz curtiu isso

Gaudério e gremista de Porto Alegre/RS

lostsoul@renaultclube.com


#10 edgar_rs

edgar_rs

    Moderador

  • Topic Starter

  • 15.327 posts
  • Veículo: Renault Megane
  • Motorização: 1.6 16v
  • Cidade: Novo Hamburgo
  • Estado: RS
Contribuidor

Postado 13 maio 2011 - 10:22

Lost, quanto a emissão de material particulado, os carros possuem filtro (espécie de catalisador) para resolver este problema. Estes filtros são instalados em carros europeus (lá a frota "pequena" com diesel é grande).

Bom, os transportes no brasil são baseados em caminhão. Imagina se liberarem carro pequeno com motor diesel... consumo aumenta, preço aumenta e por aí vai ;)

Ser contra quanto a carro pequeno com GNV ("trabalho e riscos", que também não entendi o argumento), traquilo cara, é tua opinião e não tenho absolutamente nada contra ela.

Agora, pode pegar uma BMW com motor 6 canecos e converter. Ainda assim será mais economica que um 1.0 popular, tendo mais conforto, mais espaço e mais potência. Faço um jogo que uma BMW convertida não se arrasta numa subida de serra, com AC ligado, como os 1.0 o fazem.

Na boa, eu nem deveria ter escrito este tópico com a minha opinião! Quanto menos gente com carro convertida, melhor (o preço continuará baixo pela pouca demanda) :lol:

E lembrando: vamos manter a ordem, tópicos ofensivos serão apagados ;)
Edgar R. Scheinpflug - Técnico em Automobilística - CREA/RS n.º 167.383.
Engenharia Mecanica Automotiva (em andamento...)

Mecânica Winck (J. A. Winck Ltda.) - nacionais e importados - (51) 3587-3786 - Novo Hamburgo / RS
- - - - - - -

Não tiro dúvidas via MP. Use a ferramenta de busca do fórum.

#11 LostSoul

LostSoul

    Caçador de Tuneiro


  • 7.241 posts
  • Veículo: Renault Clio
  • Motorização: 1.6 8v
  • Cidade: Gravataí
  • Estado: RS

Postado 13 maio 2011 - 10:51

Lost, quanto a emissão de material particulado, os carros possuem filtro (espécie de catalisador) para resolver este problema. Estes filtros são instalados em carros europeus (lá a frota "pequena" com diesel é grande).


Já aqui no Brasil, quando o carro começasse a falhar por causa da saturação do filtro, sujeito ia arrancar fora e seguir feliz e faceiro...

Bom, os transportes no brasil são baseados em caminhão. Imagina se liberarem carro pequeno com motor diesel... consumo aumenta, preço aumenta e por aí vai ;)


Fato.

Ser contra quanto a carro pequeno com GNV ("trabalho e riscos", que também não entendi o argumento), traquilo cara, é tua opinião e não tenho absolutamente nada contra ela.

Agora, pode pegar uma BMW com motor 6 canecos e converter. Ainda assim será mais economica que um 1.0 popular, tendo mais conforto, mais espaço e mais potência. Faço um jogo que uma BMW convertida não se arrasta numa subida de serra, com AC ligado, como os 1.0 o fazem.


Com certeza! Hoje em dia qualquer uma conversão bem feita não causa uma grande perda de desempenho, em carros com kit de 5ª geração ou superior a diferença entre combustível líquido e GNV é bem pequena. O meu carro é motor C3L, originalmente com 74 cavalos de potência e anda mais no GNV que a maioria dos carros 1.0 andam na gasolina!

Na boa, eu nem deveria ter escrito este tópico com a minha opinião! Quanto menos gente com carro convertida, melhor (o preço continuará baixo pela pouca demanda) :lol:


Pois é... mas agora já era! :lol:

E lembrando: vamos manter a ordem, tópicos ofensivos serão apagados ;)


Discordar sim, desrespeitar não! :beer:

Gaudério e gremista de Porto Alegre/RS

lostsoul@renaultclube.com


#12 Viniciuskb

Viniciuskb

    RCB Premium


  • 3.438 posts
  • Veículo: Renault Megane Grand Tour
  • Motorização: 1.6 16v
  • Cidade: Torres
  • Estado: RS

Postado 13 maio 2011 - 05:33

POis é.. ser contra "porque sim" também não entendi...

Pergunto porque vi um Clio 2000 1.6 com GNV estacionado na Unisinos, e o carro estava lindão, com plaquetinha de "vende-se"... E tinha GNV...

Pra mim seria uma boa, já que um carro desse valor é o que eu estou procurando agora... A patroa tem novos compromissos profissionais, e como sou cavalheiro mas não bobo, quero comprar um carrinho pra não ficar sempre de ônibus, jã que ela fica com o Logan...
Megane Grand Tour Dynamique 2012/2013 - Branca
27/07/2012
Ex - Logan 1.6 8v Privilège - Prata (infelizmente "auto-imolado")
29/10/2009 14/06/2012

Voto Distrital!

#13 The Blacksmith

The Blacksmith

    Entendido


  • 145 posts
  • Cidade: Santa Maria

Postado 14 maio 2011 - 09:21

Blacksmith, não me leve a mal mas seu post teve absolutamente zero de argumentação!

O que você quer dizer com "todo o trabalho e riscos"? Porque na sua opinião não compensa?

Todo o trabalho no sentido de alocar o cilindro, que acarreta peso extra e carga extra em freios, suspensão e próprio motor. Sem falar de furar a lataria em muitos casos. Sem falar do risco de no caso de algum acidente, há 200bar de hidrocarbonetos no porta malas.

Posso e até devo estar enganado, contudo sua mensagem aparenta ser puro preconceito.

O Diesel não é liberado pois é subsidiado pelo governo, se não o fosse seria bem mais caro do que é. Sem falar que o diesel tem características que eu acho ruins para veículos de passeio: a alta vibração, o ruído e o desempenho ruim em rotações mais altas (tira um pouco o prazer de dirigir IMHO) e ainda por cima emite uma enorme quantidade de material particulado.


Quanto ao diesel, o preconceito parece vir de sua parte, com todo o respeito claro. O diesel é muito popular na europa por exemplo, mesmo custando próxima do valor da gasolina. No Brasil não é por preconceito criado pela cultura de que isso é combustível de caminhão.

Um motor diesel tem cerca de 10% a mais de rendimento térmico que um equivalente a gasolina. Vibração e rotação são coisas que os motores novos tem atenuado muito. Acredito que para um veículo de passeio, o que importa sao as baixas RPM, não as altas. Sem falar que motorista brasileiro é preguiçoso e não gosta de trocar de marcha.... o que fecha com o alto torque em baixa do diesel. E outra, acredito que quase todos os países do mundo usam diesel em veículos de passeio...... menos o "Brazil". Acho que isso mais do que prova a viabilidade de usar diesel em veículos de pqequno porte.

Enorme quantidade em termos...... ele emite bem mais do que os motores Otto, mas não que seja algo inaceitável.

Desempenho e consumo eles já provaram que tem e inclusive podem usados em competições... vide os Audi e Peugeot.
  • romário luz curtiu isso
Imagem Postada

FIAT BRAVO ESSENCE 1.8 16V - A BRAVURA ESTA DE VOLTA!

Ora io sono un "E torq'er"


Renault Mégane RXE 2.0 2001 Azul Mônaco Perolizado IN MEMORIAM

#14 The Blacksmith

The Blacksmith

    Entendido


  • 145 posts
  • Cidade: Santa Maria

Postado 14 maio 2011 - 09:38

Bom apenas como complemento.... eu entendo o ponto de vista de vocês..... apenas quis expor o meu.

O GNV vai sofrer o memso processo do álcool. Sub-utilizado e cartelizado.

Um motor Otto otimizado para rodar com álcool pode render muito mais e consumir muito menos que os atuais. Exemplo? Lembrem-se do Omega 2.0 álcool..... 127cv.

E estudos feitos com o Zetec Rocam, indicam que ele chegaria, mantendo o consumo, em cerca de 130cv. Mas isso depende de ter a oferta de álcool estável (fator político).


Eu defendo o uso do GNV em veículo pesados pelo seguinte. Nestes é possível colocar cilindros maiores e colocar proteção ao redor destes para evitar acidentes no caso de rompimento ou algum outro tipo de avaria do cilindro. Desta maneira o consumo de diesel cairia o que permitiria a liberação para veículos leves. Outro fator, a Petrobras está batendo recordes de produção, mas isso é óleo bruto, sem refino. Ou seja temos auto suficiência em óleo não em combustíveis. Ainda somos muito carentes em refinarias.

Para a parte de refino, precisamos "terceirizar" o refino. No final das contas temos o óleo, mas não temos como processá-lo. Por outro lado o gás é processado aqui mesmo, nas plataformas de extração ele sai praticamente pronto para uso. É bem mais simples.

Mas isso puxaria a discussão pelo lado político, o que não nos interessa.


Espero que não tenha sido mal compreendido, apenas quis expor minha opinião, não quero desrespeitar ninguém, afinal este é o mais organizado dos foruns.

Se quiserem, podemos começar a reunir material técnico e mostrar as vantagens de um e outro... assim todos sairemos ganhando em conhecimento.
Imagem Postada

FIAT BRAVO ESSENCE 1.8 16V - A BRAVURA ESTA DE VOLTA!

Ora io sono un "E torq'er"


Renault Mégane RXE 2.0 2001 Azul Mônaco Perolizado IN MEMORIAM

#15 Viniciuskb

Viniciuskb

    RCB Premium


  • 3.438 posts
  • Veículo: Renault Megane Grand Tour
  • Motorização: 1.6 16v
  • Cidade: Torres
  • Estado: RS

Postado 15 maio 2011 - 08:49

Mas a substituição do diesel pelo GNV em larga escala nos coloca ainda mais nas mãos dos gigolôs bolivarianos da Bolívia, o que sem dúvida é muito pior que depender da OPEP para importar óleo bruto (a autossuficiência é uma mentira politiqueira).

Carros somente a álcool tem um desempenho muito melhor que os flex, assim como os só a gasolina tb... mas infelizmente somos cobaias dos americanos, este sim um mercado que tem interesse na tecnologia flex...

Quanto à "necessidade" de se colocar mais proteção para um cilindro de GNV, acho totalmente desnecessária, até pq ele é totalmente superdimensionado e testado, resistindo facilmente a impactos e até explosões (como nessa foto que o "experto" acoplou um botijão de GLP no sistema para ganhar autonomia... então ele explodiu, o carro virou um monte de lata retorcida e o cilindro do GNV saiu sem nem arranhar...
Imagem Postada

Acho que seria muito útil a fabricação de veículos destinados exclusivamente ao uso com GNV, então o cilindro seria posicionado em local adequado (mais ou menos como é feito com os tanques de gasolina, que~não ocupam espaço dentro do carro) e o motor tb seria adequado ao combustível, aumentando por exemplo a taxa de compressão, que pode ser bem maior com o gás...

Sem contar que o know-how de motores a diesel para o transporte pesado já inviabiliza o investimento em uma nova tecnologia... e a própria característica do motor diesel tb favorece, especialmente a durabilidade e o torque abundante desde as rotações mais baixas... não à toa até motores de navios são diesel, como o da foto, com 25480 litros de capacidade cúbica e meros 108.900 CV...
Imagem Postada

O GNV ainda tem o problema do armazenamento, já que seu volume impede grandes quantidades em pouco espaço... já há estudos de preenchimento dos cilindros com uma espuma que faria com que as moléculas do gas se aproximem, permitindo que mais m³ de gás ocupem o mesmo espaço, mas são apenas estudos...
Megane Grand Tour Dynamique 2012/2013 - Branca
27/07/2012
Ex - Logan 1.6 8v Privilège - Prata (infelizmente "auto-imolado")
29/10/2009 14/06/2012

Voto Distrital!

#16 The Blacksmith

The Blacksmith

    Entendido


  • 145 posts
  • Cidade: Santa Maria

Postado 15 maio 2011 - 07:43

Eu me referi a problemas no próprio cilindro.... que sabemos que vai chegar um ponto que algum espertão vai usar um cilindro um pouco mais barato.... e por aí vai. E sabe como é brasileiro...... o mais barato e o mais caro são todos iguais...... se hoje já fazem cagada......

A adaptação para o diesel hoje até onde li, é injetar o gás juntamente ao ar e injetar uma quantidade mínima de diesel apenas para servir de "centelha". Não exigiria quase nada de mudanças no motor. Mas com certeza iria sub-utilizar toda a tecnologia utilizada hoje.

Navios são um caso a parte...... existem navios que a unidade principal são MCI, outros são turbinas a vapor / gás / diesel...... ou seja, depende do que tem de disponível.

Hoje, quando me referi aos veículos diesel, me referi aos velhos motores a diesel no qual a parte diesel servindo apenas de "ignição" poderia ser um bom ganho. Nesse caso transformaríamos antigos poluidores em algo mais "eco frienddly". Com um aumento da taxa de compressão ou pressão do turbo e algumas mudnaças em intercooler poderíamos aumentar uns 30 ou 40 cv no motor quando rodando a gás. Menos, mais potência e uma sobrevida a um motor antes fadado a poluir.

Lugar para os cilindros? Ao longo do chassi temos muito espaço para vários cilindros e logo atrás da cabine podemos colocar mais uns 3 sem problema algum.

Claro, aí cairemos no ponto de redes de abastecimento e tals.... é um longo debate.

Quanto ao gás, eu trabalho offshore numa das cias que opera plataformas para a BR.... (porque além da BR operar nuito mal, usa gente em excesso...... em geral ela apenas administra os poços.). Temos MUITO gás. Essa balela de Bolívia e tals é pura política..... pode ter certeza.
Imagem Postada

FIAT BRAVO ESSENCE 1.8 16V - A BRAVURA ESTA DE VOLTA!

Ora io sono un "E torq'er"


Renault Mégane RXE 2.0 2001 Azul Mônaco Perolizado IN MEMORIAM

#17 LostSoul

LostSoul

    Caçador de Tuneiro


  • 7.241 posts
  • Veículo: Renault Clio
  • Motorização: 1.6 8v
  • Cidade: Gravataí
  • Estado: RS

Postado 16 maio 2011 - 08:00

Quanto ao diesel, o preconceito parece vir de sua parte, com todo o respeito claro. O diesel é muito popular na europa por exemplo, mesmo custando próxima do valor da gasolina. No Brasil não é por preconceito criado pela cultura de que isso é combustível de caminhão.


Não se trata de preconceito, inclusive acho que o maior impeditivo para a liberação do Diesel em veículos de passeio se deve a uma k-h-da política de nos deixar dependentes de caminhões para fazer o escoamento de cargas, o que torna praticamente obrigatório o subsídio para aliviar ao menos um pouco a pressão sobre o valor dos produtos. Bom, novamente aqui entraríamos em uma questão política que pouco agregaria ao tópico. ;)


Um motor diesel tem cerca de 10% a mais de rendimento térmico que um equivalente a gasolina. Vibração e rotação são coisas que os motores novos tem atenuado muito. Acredito que para um veículo de passeio, o que importa sao as baixas RPM, não as altas. Sem falar que motorista brasileiro é preguiçoso e não gosta de trocar de marcha.... o que fecha com o alto torque em baixa do diesel. E outra, acredito que quase todos os países do mundo usam diesel em veículos de passeio...... menos o "Brazil". Acho que isso mais do que prova a viabilidade de usar diesel em veículos de pqequno porte.


Brasileiro gosta de saber que o carro dele tem mais CVs do que o do vizinho... hoje em dia o que mais vende é motor 1.0 16V que não encara nem uma subida de 0,0000002° de inclinação sem pedir redução de marcha. A questão da vibração concordo que está sendo atenuada, porém a solução para a questão da rotação está sendo mascarada com a utilização de turbocompressores, o que aumenta o consumo e reduz consideravelmente a grande vantagem que o Diesel tem no quesito manutenção. Sobre viabilidade em carros de passeio já comentei acima.

Enorme quantidade em termos...... ele emite bem mais do que os motores Otto, mas não que seja algo inaceitável.


Material particulado ele emite no mínimo 80% mais que um motor a gasolina, já as emissões de carbono são equivalentes e em alguns casos em torno de 10% menores nos motores a diesel.

Desempenho e consumo eles já provaram que tem e inclusive podem usados em competições... vide os Audi e Peugeot.


Certamente podem, assim como qualquer combustível. Hoje temos a ANDRA com várias categorias rodando com Etanol, tivemos a copa GNV e etc...

Grande abraço! Hoje à tarde vou tentar passar por aqui novamente. :beer:

Gaudério e gremista de Porto Alegre/RS

lostsoul@renaultclube.com


#18 edgar_rs

edgar_rs

    Moderador

  • Topic Starter

  • 15.327 posts
  • Veículo: Renault Megane
  • Motorização: 1.6 16v
  • Cidade: Novo Hamburgo
  • Estado: RS
Contribuidor

Postado 16 maio 2011 - 11:39

Se quiserem, podemos começar a reunir material técnico e mostrar as vantagens de um e outro... assim todos sairemos ganhando em conhecimento.

Apoiado!

Já tem tópico a respeito da módulo de ignição no FordHP, e a discussão estava MUITO boa!

Se fizermos o mesmo aqui, todos sairão ganhando ;)

Quanto a otimizar motores para certos combustiveis: olha o Fellype com o Focus dele, 180+ cvs.

Qualquer motor gasolina, onde se coloca álcool e se "brinca" com avanço de ponto já ganha cvs. Se otimizasse com maior taxa de compressão, ficria melhor ainda, tanto em potência quanto em consumo.

Ps: lembro de um Apollo 1.8, carburado e a álcool, aqui de casa... motor AP, 12,8:1 de taxa (se não me engano) e, a 80/h na estrada, fazia 12km/l.
Edgar R. Scheinpflug - Técnico em Automobilística - CREA/RS n.º 167.383.
Engenharia Mecanica Automotiva (em andamento...)

Mecânica Winck (J. A. Winck Ltda.) - nacionais e importados - (51) 3587-3786 - Novo Hamburgo / RS
- - - - - - -

Não tiro dúvidas via MP. Use a ferramenta de busca do fórum.

#19 daviddiniz

daviddiniz

    Chato


  • PipPipPip
  • 1.726 posts
  • Veículo: Renault Logan
  • Motorização: 1.6 8v
  • Cidade: SP
  • Estado: SP

Postado 16 maio 2011 - 12:05

Pessoal não esqueçam que o nosso DIESEL é de qualidade muito inferior ao DIESEL Europeu um Motor DIESEL Europeu para usar o Diesel Brasuca tem que passar por algumas modificações pois caso contrario não aguenta. um Exemplo prático: A Mercedes traz (ou trazia) a ML CDI e pelo que li retiraram o Catalizador e mais um filtro e fizeram modificações no sistema de Injeção para não ter problemas e o resultado: Fumaça preta no escapamento. Eu sou contra a liberação até ter melhorado e tiver solucionado o problema de transporte de mercadoria.

Uma coisa que eu tenho vontade de fazer no meu logan é desativar o modo "Gasolina" e deixar só o modo álcool pois eu muito mas muito(e coloca muito) raramente coloco gasolina. Até na Entre safra eu abasteço com álcool. Gasolina apenas no reservatório de partida a frio.

PS: Ah mas que eu queria que o meu Logan tivesse o motor 1.5 dCi eu queria ah se queria hehehe
David Diniz

#20 Nitrous_Oxide

Nitrous_Oxide

    Entendido


  • 107 posts
  • Veículo: Renault Clio Sedan
  • Motorização: 1.0 16v
  • Cidade: Pelotas
  • Estado: RS

Postado 21 maio 2011 - 01:25

Olha, não entendo de motores e essas coisas, mas o que vejo aqui na fronteira com o uruguai é que os carros deles e dos argentinos a diesel estão tão silencioso quanto os nossos e em geral os mais novos, gol G3 e alguns assim, não soltam fumaça e aquele excesso todo no escapamento. E o valor do diesel deles parece que é em torno da nossa gasolina, e a gasolina deles(nafta) é mais barata que aqui.

Sobre o GNV, moro em uma cidade com +- 350 mil habitantes e só tem um posto, ou dois creio que seja só um mesmo, que oferece GNV. Já me perguntaram porque eu nao coloco GNV, mas ando em média uns 500-600km por mês quando muito, então acredito que demoraria a se pagar, ainda mais pelo meu ser um 1.0 16v... talvez ficasse se arrastando pela perda de potência e + pelo peso dos cilindros.. falando nisso, quanto fica o peso de um cilindro desses?

Quando vê é mais negócio comprar um Siena Tetrafuel, que já vem preparado, não?
Clio Sedan 2003 1.0 16v, 100% original(exceto filme)... Por enquanto... :metal:




0 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membros, 0 visitantes, 0 membros anônimos